quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

ALMA NOVA


Olho
pela janela embaciada,
rebuscando no reflexo das imagens ténues,
procurando o sentido do meu ser,
e o meu eu longínquo e indefinido.

Vejo,
naquele rio escuro o breu da noite fria,
de uma vida perdida que se tenta encontrar,
procurando o outro lado do sorrir e do amar.

Sinto
um coração empedernido de mágoas e tristezas,
amores e desamores,
que se quer abrir,
procurando o outro lado do amor-liberdade.

Quero,
uma alma nova que lute de verdade,
com um lado escondido mas que seja claro,
que grite e chore,
mas que busque a felicidade.

27/12/07
A.B©

3 comentários:

Lapislazulli disse...

Aqui está o "duro" que toda a gente acha que tu és...

profile disse...

Estamos os dois na mesma senda amigo António. Desejo que consigas encontrar esse amor-libertador.
Felicidades neste novo projecto :-)

Anónimo disse...

Amigo adorei o que escreves-te.
Profundo, Amei
Bjs desta tua amiga que te admira e muito


Ana

 
©2006-2007 'Blue 3 colunas' Por Claudya R.